FAQRegrasPortalInícioRegistrar-seConectar-se
A Academia Portuguesa de Magia regressa em Agosto em novos moldes. Fiquem atentos!

Compartilhe | 
 

 pelos corredores até à sala de Hufflepuff

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Ema Watson
Gryffindor
Gryffindor
avatar

Mensagens : 945
Data de inscrição : 23/06/2011
Idade : 27
Localização : Lisboa

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
100/100  (100/100)
Nº de Pergaminhos Teste:
12/12  (12/12)

MensagemAssunto: pelos corredores até à sala de Hufflepuff   Qua Maio 02, 2012 12:33 pm

*Tinha despertado a Anne o suficiente para a fazer apoiar-se em mim e sairmos dali para o hall de entrada e sentei-a num dos bancos de lá, a continuar a dormir, enquanto ia buscar o Carlos. Parecia desumano deixá-los lá a dormir todos tortos e ao frio.
O Carlos, ao contrário da Anne, tinha sido impossivel de acordar. Nada o fazia aguentar-se sozinho em pé mais do que uns segundos, caindo redondo de novo na cadeira dom um estrondo, sem que acordasse.

"- Mobilicorpus" - era bem mais dificil levitá-lo a ele do que a um objecto, mesmo que por mais pesado que ele. Isto porque era fundamental manter-mos a varinha nivelada e sem grandes oscilações para que ele não andasse a ser chocalhado como um guizo pelo ar.
Sai do refeitório com o corpo do Carlos a levitar à minha frente.

" - E agora?!" - disse alto para mim mesma, tentando confirmar se os levaria mesmo para a sala comum ou a enfermaria.

Pousei o Carlos, por momentos, num banco proximo, vazio. Tinha-os ambos a dormir, um em cada lado. Tentei reerguer a Anne e assim que ela se apoiou, como um peso morto, no meu ombro esquerdo, agarrando-me mas continuando a dormir no meu ombro, levitei o Carlos e pensei em recomeçar o caminho. Se era já complicado levitá-lo sem incidentes, fará com uma pessoa a obrigar o meu corpo a curvar-se para um lado. Era mesmo complicado de fazer com que ele se mantivesse direito, carregar a Anne, não cair e ainda conseguir andar.

" - Definitivamente vão para a sala comum. Só ter de descer um piso é melhor que subir três. Para baixo todos os santos ajudam". - disse para eles como se fosse necessario indicar-lhes o caminho.

Não havia ninguém nos corredores perto da sala de Hufflepuff. Encostei-os junto à entrada da sua sala comum. E esperei um tempo.
Eles já se tinham abraçado e continuado a dormir, profundamente.

" - Isto não pode ser normal. Eles estão ferrados. Será que os devia levar para a enfermaria. Talvez lhe tenham dado alguma coisa..." - pensei ao olhar para eles.

Quando estava já desesperada por estar à espera de algum milagre e quando ia arriscar e bater no gabinete do professor Magnum ou de algum dos directores, um rapaz Hufflepuff mais novo saiu da sala comum e assustou-se.

" Err...Eu...não vou sair...não ia....a hora..." - disse ele timidamente e a querer fechar a porta na minha cara quando o chamei.

" - Calma. Eu não estou aqui para controlar as horas. Não estamos em época de aulas e tudo isso se torna mais flexivel. Agora...aconselho-te porem a não andares por ai fora até muito tarde. Se estás a estudar para os exames, deverias descansar" - disse com um sorriso. " - Ainda bem que apareces-te. Eu encontrei a Anne e o Carlos a dormir em cima das mesas do refeitório." - apontei para eles. " - Podias levá-los para dentro?! Eles estão só a dormir profundamente, não me parece que seja mais do que muito cansaço. Eu vi os barris..." - apontei para os barris junto à porta, que um dia a Alexis me tinha dito ser o modo de entrar, através da criação do ritmo certo, na sala comum. " - Mas eu não sabia a combinação...queres ajuda a levá-los?!"

" - Ah...pois...a combinação é secreta!" - riu-se. "Talvez seja melhor sim..." - sorriu envergonhado.

Enquanto eu voltava a ajudar a Anne a por-se de pé e a levá-la até ao dormitório, o rapaz, do qual até me tinha esquecido de perguntar o nome, levou o Carlos com o braço dele por cima do pescoço e as costas a suportar todo o peso. Ele tinha mais força para o transportar assim que eu.

" - Ok. Ela está na cama. Eu deitei-a simplesmente lá dentro. Pede-lhe desculpa amanhã, quando ela acordar. É que eu não sabia onde estava o pijama dela." - indiquei ao rapaz.

"- Claro! Não te preocupes. Até manhã." - disse, tranquilizando-me que daria a Anne o recado.

" - Até manhã." - disse saindo da sala comum em direcção ao meu próprio dormitório.

_________________
Ema Rodrigues Watson

"A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda." Confúcio
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
pelos corredores até à sala de Hufflepuff
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» » Andar inferior: Biblioteca & Sala de armas «
» Sala de Gravidade Aumentada
» Sala de Jantar
» Sala de Treinamento
» PORTUGAL | Amar Pelos Dois

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Fórum Antigo-
Ir para: