FAQRegrasPortalInícioRegistrar-seConectar-se
A Academia Portuguesa de Magia regressa em Agosto em novos moldes. Fiquem atentos!

Compartilhe | 
 

 Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Ema Watson
Gryffindor
Gryffindor
avatar

Mensagens : 945
Data de inscrição : 23/06/2011
Idade : 27
Localização : Lisboa

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
100/100  (100/100)
Nº de Pergaminhos Teste:
12/12  (12/12)

MensagemAssunto: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 5:45 am

Logo à entrada um grande livro, tal qual um dicionário, repousava num pedestal para o efeito, junto a uma pena e um tinteiro. Graciosamente gravado na capa do livro encontrava-se o titulo: “Livro de Recordações”. Seria aqui que se escreveria as mensagens e relatos da festa de aniversário.
Do salão conseguia antever-se a posterior decoração. Uma serie de cores claras e pasteis, valsas como musica de fundo, alguns bules de chá preto e chá verde, ambos de ervas, e bolinhos e um conjunto de regras e etiquetas a cumprir. Mas o aniversário poderia vir a ter uma outra surpresa.

_________________
Ema Rodrigues Watson

"A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda." Confúcio
Voltar ao Topo Ir em baixo
Starfloo Malfoy

avatar

Mensagens : 185
Data de inscrição : 18/12/2011
Idade : 19

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
50/50  (50/50)
Nº de Pergaminhos Teste:
50/50  (50/50)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 1:33 pm

Desejei os bons dias a quem passava por mim, e dirigi-me ao refeitório com um sorriso na cara; comecei por atacar o almoço enquanto rascunhava uma mensagem de feliz aniversário para o director, num caderno. Dei por mim demasiado lamechas e rapidamente alterei o recado para algo um pouco mais filosófico; ia preparar-me para passar para o Livro de Recordações quando, mais uma vez, reformulo a mensagem. Achei que estava a ser demasiado perfecionista, tendo em conta que provavelmente ele nem a iria ler mas isso pouco me importava, tinha de ficar exemplar.
Peguei numa pena que nunca usara e escrevi:
"Caro Professor Andrew,
Estou a escrever para lhe desejar um feliz aniversário visto que hoje é realmente um grande dia; 365 dias passaram e com eles vieram novos desejos, sonhos e também vários projectos de vida concretizados (espero eu).
Espero que este ano da sua vida - e todos os outros - sejam igualmente felizes e recheados de boas surpresas.
Cumprimentos da sua aluna,
Starfloo

ps: eu sei que hoje é o seu dia; mas posso pedir-lhe que deixe de fazer exames tão complicados? é que nunca vi ninguém que conseguisse alterar a minha boa disposição de um segundo para o outro!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ema Watson
Gryffindor
Gryffindor
avatar

Mensagens : 945
Data de inscrição : 23/06/2011
Idade : 27
Localização : Lisboa

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
100/100  (100/100)
Nº de Pergaminhos Teste:
12/12  (12/12)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 2:18 pm

Entrei pela milionésima vez no refeitório. Versões claras e delicadas das tonalidades das cores das equipas decoravam o ambiente em zonas estratégicas, sobre tons pasteis na parede, para não destoarem umas com as outras. Imitações de candelabros antigos substituíam as esferas de luz habituais, tornando a decoração mais pesada e mais clássica, ao bom estilo de festas de chá vitorianas, num ambiente de requinte e sofisticação. Toda a envolvência expressava elegância e graça e vários vasos de flores variadas e coloridas intercalavam com bules e travessas de bolos pela comprida mesa única de mogno que se tinha criado para o efeito.
Uma toalha de renda de cor pastel recebia, do lado direito da loiça de chá já posta, um pequeno informativo, com uma caligrafia extremamente cuidada e desenhada, relativamente às regras de etiqueta desde tipo de festas.
“Etiqueta do chá:
O Anfitrião deve oferecer-se para servir o chá a cada convidado, perguntando primeiro o que deseja no mesmo, se leite, açúcar ou limão e deixá-lo servir-se antes de deitar o chá.
Quando a mexer o chá, impedir que a colher bate nas paredes da chávena e faça aquele barulho irritante de rápido metal contra porcelana. Uma colher usada deve repousar no campo superior direito do prato, próximo da pega da chávena.
Ao beber-se o chá deve elevar-se a chávena juntamente com o prato e levá-la à boca. O mesmo conjunto deve ser pousado sobre a mesa antes de se poder repetir o processo e tomar outro gole.”
Na mesa, as flores e as fitas de seda que serviam para enrolar os guardanapos também de renda, eram a única cor.
Tacinhas da mesma porcelana do serviço de chá, estavam colocadas em volta de cada bule com cubos de açúcar, fatias de limão e leite como se executassem uma dança à volta dele.
Pratinhos com scones, manteiga e doces estavam também igualmente espalhados enquanto alguns cupcakes com cobertura verde clara de lima e limão descansavam em pratos mais elevados e centrais na mesa.
Entretanto Bach tinha já sido trocado por Schubert e depois por Debussy. Estava ali a algum tempo a analisar o ambiente para a surpresa que a musica que tocava sem parar já tinha mudado de compositor algumas vezes.
As cadeiras altas e estofadas a branco pérola rosado, confirmavam o tom formal da festa. De certo muitos dos alunos ponderariam em ir embora logo à chegada, pela falta de hábito de marcar presença em eventos do género. Mas eles aguentariam, pelo apreço ao director e pela curiosidade da surpresa que lhes tinha dito haver, não necessariamente por essa ordem.
Finalmente tudo estava pronto. Às 5h horas da tarde em ponto abriria a festa oficialmente, ao som das badaladas de um relógio antigo de parece ao fundo da sala, cópia exacta do relógio de herança que o professor Andrew tinha conseguido pôr a funcionar aquando da primeira mostra de magia, conjuração de cortesia do professor Shun para o evento.
Sorri satisfeita com o resultado. Mais logo iriamos, eu e a Dra. Yara, buscar o presente, meia horas antes do inicio do chá, cuja caixa dourada o professor Magnum encantaria para abrir apenas com o número exacto de vozes a cantar os parabéns ao professor Andrew, na altura certa.
Antes de ir embora peguei na caneta e deixei um pequeno apontamento no livro.
“Parabéns estimado Professor Andrew, em meu nome e de Gryffindor e como perfeita da mesma casa, desejo-lhe um excelente dia e uma festa magnifica.
Ass: Ema Watson”
Estava simples mas dizia tudo e para já era suficiente.

_________________
Ema Rodrigues Watson

"A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda." Confúcio
Voltar ao Topo Ir em baixo
Solange Granger
Ravenclaw
Ravenclaw
avatar

Mensagens : 173
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 20

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
15/15  (15/15)
Nº de Pergaminhos Teste:
15/15  (15/15)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 4:40 pm

Entrei no refeitorio e fui direitinha ao Livro de recordações com o meu rascunho para deixar uma mensagem ao aniversariante.
Peguei na pena já disponível para o efeito e escrevi:
"Querido professor Andrew,
Em meu nome e em nome de Ravenclaw desejo que tenha um dia feliz e do seu agrado. Espero também mais anos felizes pela frente.
Cumprimentos,
Solange Granger"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ema Watson
Gryffindor
Gryffindor
avatar

Mensagens : 945
Data de inscrição : 23/06/2011
Idade : 27
Localização : Lisboa

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
100/100  (100/100)
Nº de Pergaminhos Teste:
12/12  (12/12)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 6:53 pm

Quando chegámos à Academia, a Dra. Yara e eu, era já 20 para as 5 e fomos directas ter com o professor Magnum que nos abriu a porta já num traje formal.
Acabei por engolir o riso ao vê-lo assim tão arranjado e a imaginar a decepção que provavelmente ele iria sentir com a surpresa da festa. Era algo que ainda ninguém sabia. Ele pegou na caixa do vira tempo e voltou a fechar a porta do gabinete depois de combinar encontrar-se connosco as 5 para as 5 na entrada do refeitório.
Só reparei que estava alheia a isso quando a Dra. Yara sorriu para mim e disse: “Temos pouco tempo para nos arranjar afinal”.
E depois entrei em pânico. Tinha perdido tanto tempo a organizar as coisas que nem me tinha lembrado duma roupa apropriada para vestir. Agora ia ser bonito. Vestido daquela maneira e para um evento pontual como aquele, o professor Magnum não nos deixaria nem pensar em chegar atrasadas à hora combinada com ele.
Corri para a sala comum apressada, para tentar à última da hora descobrir alguma coisa apropriada no armário. Assim que cheguei ao quarto, tinha um vestido em cima da cama. Alguém se tinha lembrado disso por mim. Era da Sol e eu vesti-o o mais rápido que consegui, calcei umas sabrinas e corri para a porta do refeitório, ainda a amarrar o cabelo ao lado numa trança em peixe, segundos antes do professor Magnum desesperar com o nosso atraso de 2 minutos.
A Dra. Yara estava mesmo bem vestida e acabou por entrar de braço dado com um elegante professor Magnum, mesmo atrás de mim. Ele levou-a até ao lugar marcado para ela com um pequeno cartão e deixou a caixa dourada com a prenda mesmo em frente do lugar do professor Andrew, perscrutando a sala com um olhar de admiração e satisfação antes mesmo de tomar o seu devido lugar.
Eu acabei por ver a Starfloo, na zona marcada com os nomes de Slytherin e desejei não ter a obrigatoriedade de me sentar no lugar com o meu nome mas…regras eram regras. Apesar disso, lançamos um sorriso uma à outra e elogiamos a roupa que trazíamos com gestos e falas silenciosas.
As badaladas das 5h soaram no grande relógio e pontual como sempre, o professor Andrew entrou no salão acompanhado pelo professor Shun, conversando animadamente.
Levantamo-nos para receber o aniversariante e aguardamos que se sentasse para fazermos o mesmo.
Apesar do entusiasmo do professor Magnum e Andrew, nem mesmo uma festa tão rígida parecia convencer a Dra. Yara. Ela era adepta de ambientes mais descontraídos e os alunos começavam a esforçar-se por não adormecer com tamanha monotonia cromática e restrições.
Num papel de tom claro da cor de cada equipa estavam escritas algumas regras adicionais:
“Não voar nas vassouras no recinto da festa
Não fazer voar a comida de um lado para o outro
Manterem as regras de etiqueta de chá estabelecidas
Calma e pouco barulho para aproveitamento da música e lanche
Nada de magias por agora, excepto para o aniversariante”
Seria difícil de aguentar muito mais tempo nestas condições…

_________________
Ema Rodrigues Watson

"A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda." Confúcio
Voltar ao Topo Ir em baixo
Solange Granger
Ravenclaw
Ravenclaw
avatar

Mensagens : 173
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 20

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
15/15  (15/15)
Nº de Pergaminhos Teste:
15/15  (15/15)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 8:31 pm

Entrei no refeitório, depois de ter passado a tarde à procura do vestido azul comprido sem mangas que estava a usar, e vi a Ema com o vestido bege que lhe arranjara. Já sabia que ela se esqueceria de arranjar um com tanta coisa para organizar.
Cumprimentei a Ema e a Starfloo de longe já que não queria quebrar nenhuma das regras e dirigi-me para a mesa de Ravenclaw.
Perguntei a mim mesma se o Cold apareceria na festa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Starfloo Malfoy

avatar

Mensagens : 185
Data de inscrição : 18/12/2011
Idade : 19

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
50/50  (50/50)
Nº de Pergaminhos Teste:
50/50  (50/50)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 8:44 pm

Passado algumas horas de ter recebido o convite da festa - que infelizmente chegara mais tarde do que eu previra - voltei a sair da sala comum para festejar esta data tão especial.
Após me ter arranjado como devia ser - afinal de contas, não existem festas de chá todos os dias - dirigi-me ao refeitório, sem antes ter tentado acordar o Bruno (sem resultado!)
Cumprimentei alguns amigos que já não via há uns bons tempos - por passar o tempo todo enterrada na Sala Comum -, sentei-me numa cadeira estofada a branco pérola rosado e fiquei durante uns bons minutos surpreendida pela óptima organização e preparação da festa, tudo graças, está claro, à Ema.
No salão podia-se ouvir Debussy (mais propriamente, Clair de Lune), um dos meus compositores favoritos; não sabia se o tinham escolhido propositadamente - isto é, por o Professor apreciar - ou simplesmente porque sim, mas a minha curiosidade voltou a atacar-me.
Recusei o chá, mas previa servir-me quando chegassem mais alunos, de preferência alguém com quem eu costumasse conviver.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sir Shun Vaschetto
Director
Director
avatar

Mensagens : 4072
Data de inscrição : 16/08/2010
Idade : 32
Localização : Lisboa - Academia de Magia

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
16/25  (16/25)
Nº de Pergaminhos Teste:
0/0  (0/0)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 8:48 pm

Entrei no refeitório acompanhado pelo Andrew em amena conversa. O refeitório estava mesmo muito bem decorado! Todos os pormenores estavam fantásticos. "Como eu adoro festas de chá", pensei.
Alguns dos meus queridos alunos já se encontravam lá, olhando com alguma surpresa para mim, talvez pela minha ausência nos últimos meses na academia. Esperava poder compensá-los o mais depressa possível de modo a colmatar estas minhas faltas.
Trajava um manto vermelho escarlate, a cor predominante da equipa que orgulhosamente represento. Fiquei feliz por encontrar lá a menina Ema, prefeita da minha equipa, e por todo o seu esforço na preparação desta festa. "Tenho de lhe dar uns pontos por isto", conjecturei.
Passei pelo bonito livro de recordações que se encontrava no refeitório e deixei a seguinte mensagem:
"Caro Andrew,
Estou a escrever para te desejar um feliz aniversário, pois este é o teu dia. Não tenho muito jeito para escrever estas notas, mas espero que a tua vida continue tão brilhante como até agora e que juntos continuemos a edificar a melhor academia de magia do mundo.
Saluti,
Sir Shun Vaschetto"

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hermione
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 290
Data de inscrição : 20/07/2011
Idade : 20
Localização : District 12

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
50/50  (50/50)
Nº de Pergaminhos Teste:
50/50  (50/50)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 9:07 pm

Entrei no refeitório e fui diretamente para o livro das recordações e peguei numa pena e escrevi o seguinte:
" Querido Professor Andrew
Desejo-lhe um bom dia e um óptimo aniversário! O professor merece xD
Um grande abraço de Hufflepuff
Hermione"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yara Seinfield



Mensagens : 408
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 19

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
20/30  (20/30)
Nº de Pergaminhos Teste:
20/20  (20/20)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Seg Mar 19, 2012 10:05 pm

Já tinha chegado com a Ema, quando os convidados chegaram. Estava magnífico, a decoração estava muito bonita! É claro que, depois de termos de fazer as últimas coisas relativas à festa, não tivemos muito tempo para nos prepararmos, mas conseguimos, como e óbvio, dar um jeito, porque as mulheres fazem os possíveis e impossíveis, quando querem alguma coisa.

- Até já, querida! Smile

Portanto, deixei-a ir arranjar-se e, quando chegou a hora, já estava com um vestido preto e azul pérola, comprido, e um elegante rolo no cabelo, para prende-lo.

- Ah, que bom! Espero que estejam todos animados. Very Happy

Disse para a o professor Magnum, baixo, enquanto via as pessoas irem escrever para Sir Andrew. Depois também eu lá fui, tendo escrito a seguinte mensagem:

Caro Sir Andrew,
Muitos parabéns, primeiro. Tem sido um prazer trabalhar consigo nesta academia. O pouco tempo que temos passado aqui tem sido bastante agradável, e espero, sinceramente, que possamos, no futuro, desenvolver ainda mais esta parte. E espero, também, que se lembre que não precisa de esperar por uma consulta para me vir visitar ou vice-versa. A qualquer momento pode fazê-lo.
Mais uma vez, Feliz Aniversário! Com os melhores cumprimentos,
Dra. Yara.


Depois de deixar a minha mensagem para ele, voltei para o meu lugar, ao pé dos professores. Iria ser uma festa bastante animada, esperava eu. E pretendia pôr música para que todos pudessem dançar, após as primeiras conversas.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ema Watson
Gryffindor
Gryffindor
avatar

Mensagens : 945
Data de inscrição : 23/06/2011
Idade : 27
Localização : Lisboa

Ficha Feiticeiro
Nº de Pergaminhos Normais:
100/100  (100/100)
Nº de Pergaminhos Teste:
12/12  (12/12)

MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   Ter Mar 20, 2012 6:36 pm

Passado algum tempo e findo o embaraço e começado o convívio até que parecia que estavam todos a gostar. Não sabia já se a surpresa que tinha preparado ia ser assim tao boa como eu pensava.
Tinham já passado hora e meia e as conversas mantinham-se baixas e bem direcionadas para quem de mais próximo estivesse para ouvir. Todo o excesso de volume do som era terminado pelo olhar atento do professor Magnum, com cara de preparado para silenciar por algumas horas quem ousasse contraria-lo. Realmente estava a gostar da festa da maneira que estava e no fim o que eu tinha planeado, e já não havia tempo de voltar atrás, acabaria por estragá-la.
As mudanças começariam por ser em pormenores, nem sempre visíveis a pessoas distraídas com as pessoas da festa. A música que tocava deu lugar ao jazz e as pessoas falavam mais alto e mais à vontade. E a surpresa tinha começado.
Nas paredes sombras tomavam formas de criaturas mágicas, homenageando o cuidado com as criaturas mágicas.
No tecto um velho mapa mundo mostrava os itinerários por onde tinha passado em viagem com o pai.
No chão, marcas de runas e números apareciam e desapareciam aleatoriamente e bolos coloridos e cremosos apareciam na mesa como cogumelos a brotar do chão. As fitas coloridas dos guardanapos perderam toda a sua tinta para a toalha de renda que ganhava agora tonalidades de um quadro. Enquanto isso, as pequenas letras dos informativos de etiqueta espalhavam-se aleatoriamente pela toalha como se esta tivesse escrita à mão de propósito, trazendo à memória aulas de história.
Um bolo torto de chocolate de 3 andares recheado de morangos inteiros e calda coberto por chocolate branco fazia o centro da mesa agora e as outrora jarras de flores tinham explodido controladamente e criado um mar de flores e porcelana pela mesa fora, como de uma festa campestre desfeita se tratasse.
De todos os lados do salão chegavam jarros transparentes de todos os tamanhos e formatos cheios de líquidos de cores vivas e cheiros intensos. Chá de toranja, limonada cor de rosa, doce de romã, sumo de abóbora, chá de mirtilo, sumo de maçã verde alface e chá castanho de laranja e especiarias. Fora isso, bolachas de todas as cores e feitios, macarons deliciosos, torradas com doce de lima, cupcakes azul turquesa e rosa choque, merengue cor de jasmim e espetadas com frutas de várias cores apareceram para aumentar a fartura da mesa. Taças de mel, açucar de tâmara, néctar de agave e leite condensado estavam dispersas junto dos postos de chá para adoçar.
Pequenas velas coloridas repousavam nas anteriormente usadas chávenas de chá. Ao invés disso, um conjunto imenso de copos de vidro de vários feitios estava disperso pela mesa para que quem quisesse se servisse.
Entretanto a sala tinha ficado em alvoroço, não de maneira negativa nem positiva, mas a surpresa realmente tinha dado que falar.
Apesar disso uma rigidez ainda não tinha sido quebrada. Os papéis com os nomes de cada um à frente do seu lugar começaram a moldar-se e a tomar forma de vários tipos de borboletas, desde as mais pequenas às maiores do mundo e em bando voaram todas da mesa para fora. Um ligeiro “pop” seguido de alguma fumaça, “cortou as amarras” que nos restringia aos nosso próprios lugares e eu aproveitei para me antecipar e falar logo com o aniversariante antes que ele viesse reclamar comigo.
Expliquei-lhe que a surpresa era aquilo e que só a tinha organizado a pensar que o chá anterior não tivesse tanto entusiasmo das pessoas, que as afastasse ou impedisse de querer ir. A possibilidade e concretização de uma surpresa sempre obrigaria à chegada dos mais curiosos. Antes da resposta já a Floo me tinha puxado para ela e me parabenizado pela organização. E depois a Sol acabou por se juntar a ela. Agradeci-lhe o vestido que ela tinha deixado para mim. Afinal se não fosse ela, nem saberia o que vestir. E enquanto todos aproveitavam a liberdade e se levantavam para desentorpecer as pernas e ir ao encontro uns dos outros, as cadeiras faziam a última transformação. Os tamanhos e cores variavam de forma. Não haviam cadeiras iguais nem em tamanho nem em cor. A do meu antigo lugar tinha sido transformada num banco de madeira, estranhamente confortável. A cadeira do professor Andrew parecia um enorme texugo amarelo e preto prestes a engoli-lo tal era o conforto e o tamanho da sua poltrona. Existiam desde sofás unitários a escadotes de dois degraus e as pessoas começavam a libertar-se e a conviver com todas as pessoas por igual, estivessem ou não ao seu lado, dando uma dinâmica de rotatividade às cadeiras.
Quando o número de convidados chegou ao esperado o professor Magnum fez-me sinal. As luzes apagaram e um cântico de parabéns começou a ecoar no lugar da música, seguido das nossas vozes em coro.
A escuridão, agora ligeiramente iluminada por duas chávenas ainda com vela, amplificou o clarão que saia da caixa dourada à medida que esta se abria, revelando um feche de luz, mágico, que elevava a prenda no ar. Quando chegou ao alcance do pescoço do professor Andrew, a corrente do fio desenrolou-se e revelou na sua extremidade um maravilhoso vira-tempo, prenda de todos na Academia, deixando-o sem palavras.
O silêncio e a semi escuridão ainda se mantiveram por um bocado mas depois, a Dra. Yara tomou a iniciativa de recolocar música, desta vez um pouco diferente das outras, animando ainda mais a festa.

_________________
Ema Rodrigues Watson

"A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda." Confúcio
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Livro de Recordações - aniversário Professor Andrew Stevenson
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Meu aniversário!
» Laboratório do Professor Oak
» Feliz aniversário Felix!
» ~Feliz aniversário pro Pikachu ~
» Livro Vampiro: A Máscara V20 traduzido

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Fórum Antigo-
Ir para: